DVA – Demonstração do Valor Adicionado (edição 010 / ano 02_2018)

Informativos Contábeis-2018018
informativo 2018

O modelo da Demonstração do Valor Adicionado – DVA foi normatizado pela Resolução CFC 1.138/08, de 21/11/2008, que aprova a Norma Brasileira de Contabilidade NBC TG 09 – Demonstração do Valor Adicionado. O objetivo dessa norma é estabelecer critérios para elaboração e apresentação da Demonstração do Valor Adicionado (DVA), a qual representa um dos elementos componentes do Balanço Social e tem por finalidade evidenciar a riqueza criada pela entidade e sua distribuição durante determinado período.

A entidade, sob a forma jurídica de sociedade por ações, com capital aberto, e outras entidades que a lei assim estabelecer, devem elaborar a DVA e apresentá-la como parte das demonstrações financeiras divulgadas ao final de cada exercício social.

Valor adicionado representa a riqueza criada pela empresa, de forma geral, medida pela diferença entre o valor das vendas e os insumos adquiridos de terceiros. Inclui também o valor adicionado recebido em transferência, ou seja, produzido por terceiros e transferido à entidade. Valor adicionado recebido em transferência representa a riqueza que não tenha sido criada pela própria entidade e sim por terceiros, e que a ela é transferida como, por exemplo, as receitas financeiras, de equivalência patrimonial, dividendos, aluguel, royalties, etc.

A DVA deve ser adaptada às atividades de cada empresa, porém existe um modelo básico que poderá ser utilizado como ponto de partida para a estruturação de um modelo apropriado por segmento dentro do cooperativismo. O primeiro modelo de DVA aprovado foi o das Cooperativas Médicas Operadoras de Planos de Saúde, que levou em consideração as Orientações do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (IBASE).

O valor adicionado é um indicador da eficácia de gestão da organização, pois permite a visualização da distribuição do resultado da atividade do negócio, isto é, a parte que cabe aos associados (resultado distribuído) e aquela retida na organização (reservas). O conjunto dos indicadores e a Demonstração do Valor Adicionado (DVA) revelam a principal contribuição da organização para aqueles que contribuíram para alcançar o resultado, pois demonstra a origem e o destino dos recursos.

A Demonstração do Valor Adicionado (DVA) é o informe contábil que evidencia, de forma sintética, os valores correspondentes à formação da riqueza gerada pela empresa em determinado período e sua respectiva distribuição.

A riqueza gerada pela empresa, medida no conceito de valor adicionado, é calculada a partir da diferença entre o valor de sua produção e o dos bens e serviços produzidos por terceiros utilizados no processo de produção da empresa.

A utilização do DVA como ferramenta gerencial pode ser resumida da seguinte forma:

  1. como índice de avaliação do desempenho na geração da riqueza, ao medir a eficiência da empresa na utilização dos fatores de produção, comparando o valor das saídas com o valor das entradas;
  2. como índice de avaliação do desempenho social à medida que demonstra, na distribuição da riqueza gerada, a participação dos empregados, do governo, dos agentes financiadores e dos acionistas.

CONTINUA…

Sergio Maffi e José Adair P. Ourives

Sócios Responsáveis Técnicos
DICKEL e MAFFI – Auditoria e Consultoria SS

Acervo das Publicações DM

As edições completas dos Boletins Informativos estão disponíveis no Acervo de Publicações DM. Para acessar, clique no botão abaixo, faça seu cadastro, escolha seu título e boa leitura.

Deixe seu comentário.

%d blogueiros gostam disto: