CONTROLE CONTÁBIL DE RESERVAS (Edição 05 – Ano 1_2017)

De acordo com o Art. 28 da Lei 5.764/71, as sociedades cooperativas são obrigadas a constituir o Fundo de Reserva e o Fundo de Assistência Técnica Educacional e Social, podendo, por deliberação da Assembleia Geral, criar outros fundos e reservas, devendo fixar o modo de formação, aplicação e liquidação.

Via de regra, a formação de reservas para investimentos decorre de deliberação dos cooperados em assembleia geral, tendo por base proposta da administração, o que resulta na destinação de parte dos resultados à disposição do quadro social. Na prática, a realização de investimentos com os recursos da referida reserva, constituída mediante destinação de parte das sobras à disposição da assembleia geral, significa que os cooperados estão financiando o investimento.

A medida que os bens resultantes do investimento forem depreciados, os associados estarão “pagando”, duplamente, primeiro por destinação de sobras e segundo por retenção através da depreciação.

DM 30 anos

Erni Dickel
Sócio Responsável Técnico
DICKEL e MAFFI – Auditoria e Consultoria SS

(…) Para acessar o conteúdo integral deste informativo, siga as orientações a seguir:

JÁ É NOSSO CLIENTE?

Para ler este conteúdo na íntegra, acesse o Portal do Cliente e acesse a Pasta SECRETARIA. Você vai encontrar esta e todas as demais Edições anteriores.


AINDA NÃO É NOSSO CLIENTE?

Para ler o conteúdo na íntegra, envie sua solicitação para este e-mail e faça seu Cadastro da News para receber as próximas Edições completas.


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: